sexta-feira, 31 de março de 2017

Sport é freguês do Campinense na Copa do Nordeste

Sport joga sem garra. Muito rebolado e pouco futebol. Mais uma humilhação.

Carrasco do Sport nos Nordestões 2013 e 2016, o Campinense parece ter assumido de vez o papel de algoz leonino. Na primeira partida das quartas de final da Copa do Nordeste 2017, a Raposa bateu o Leão por 3x1 na noite desta quarta-feira (30), no Amigão, e deu grande passo para se classificar às semifinais na competição regional. No segundo e decisivo jogo, marcado para este domingo (02), na Ilha do Retiro, os paraibanos podem perder até por 1x0 que garantem a vaga. Vitória por 2x0 classifica o Leão pelo critério de gols marcados fora de casa. 

Em relação ao jogo, o Sport contrariou a expectativa da maioria e começou encurralando os donos da casa, atuando os primeiros 15 minutos praticamente todo no campo de ataque. A melhor chance criada neste período caiu nos pés de Ronaldo Alves, aos seis minutos, após rebote de Glédson. A partir dos 20 minutos, apagão geral no time pernambucano. E ele custou caro. Dois gols para ser mais exato, um atrás do outro. Primeiro, aos 25, Magrão fez um milagre em cabeçada de Reinaldo Alagoano. 

Mas, três minutos depois o primeiro golpe. Em bola afastada para a entrada da área, Magno arriscou de fora, a bola desviou na zaga e entrou no cantinho, sem chance para o arqueiro leonino. Ainda tentando se refazer do golpe, o Leão foi duramente ferido novamente um minuto depois. Em falha na saída de bola do Sport, Reinaldo Alagoano bateu, Magrão deu rebote e Augusto chutou rasteiro para ampliar para a Raposa: 2x0. Sem forças para reagir, os visitantes foram para o vestiário em desvantagem. 

No retorno para o segundo tempo, nenhuma modificação na escalação, mas sim de postura. Um Sport com mais fome de jogo corria para diminuir o prejuízo. A única alteração foi estratégica, com Everton Felipe invertendo de lado do Rogério. E a primeira oportunidade veio com o próprio Everton Felipe, aos quatro minutos, que bateu torto. Aos dez, a melhor chance, com André aproveitando para bater rasteiro. A bola passou raspando. 

Aos 32, Ney Franco decidiu colocar Juninho no lugar de André. E brilhou a estrela do prata-da-casa. Com apenas três minutos em campo, o garoto aproveitou chute cruzado d Rogério e diminuiu o placar. Melhor em campo e pressionando, o Leão sofreu um balde de água fria. Em falha de Ronaldo Alves, Reinaldo Alagoano tocou na saída de Magrão deu números finais na partida.

Ficha do jogo
 
Campinense 3

Glédson; Osvaldir, Joécio, Paulo Paraíba e Gilmar; Negretti, Magno, Augusto e Jussimar (Ronaell); Reinaldo Alagoano e Maranhão (Fernando Pires). Técnico: Ney da Matta. 

Sport 1
Magrão; Samuel Xavier (Raul Prata), Ronaldo, Durval e Mansur; Rithely, Rodrigo, Diego Souza, Everton Felipe (Leandro Pereira) e Rogério; André (Juninho). Técnico: Ney Franco.

Estádio: Amigão, em Campina Grande (Paraíba). 
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL). Assistentes: Pedro Jorge Santos de Araujo (AL) e Wagner José da Silva (AL). 
Gols: Magno (aos 28 do 1ºT) e Augusto (aos 29 do 2ºT). Juninho (aos 35 do 2ºT) e Reinaldo Alagoano (aos 38 do 2ºT) 
Cartões amarelos: Maranhão, Oswaldir, Flávio e Reinaldo Alagoano (Campinense). Rogério, Ronaldo Alves e Juninho (Sport).
Com Informações da Folha de Pernambuco.
Professor Edgar Bom Jardim - PE
Reações:

0 >-->Escreva seu comentários >-->:

Postar um comentário

Amigos (as) poste seus comentarios no Blog