Mostrando postagens com marcador Pernambuco. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Pernambuco. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 23 de julho de 2018

'Golpe':Governo Temer aposta na reforma da Previdência pós-eleição

A frustração em não aprovar a reforma no início deste ano deixou uma lacuna que o governo ainda não conseguiu superar. Foto:  Evaristo Sa/AFP
A frustração em não aprovar a reforma no início deste ano deixou uma lacuna que o governo ainda não conseguiu superar. Foto: Evaristo Sa/AFP
O governo federal está esperançoso com a possibilidade de Geraldo Alckmin, do PSDB, se fortalecer nas eleições com o apoio do centrão. Não por apreço da cúpula governista aos tucanos, que não desejam vincular a imagem com o presidente Michel Temer por considerá-la “tóxica” — e isso, como era de se esperar, desagrada os emedebistas. O único desejo do Palácio do Planalto é aprovar a reforma da Previdência depois das eleições. E a possibilidade disso acontecer ainda este ano é com uma vitória tucana apoiada pelo blocão nas urnas.

A frustração em não aprovar a reforma no início deste ano deixou uma lacuna que o governo ainda não conseguiu superar. Mas isso não significa que jogou a toalha. O grande sonho de Temer continua sendo atualizar as regras para aposentadoria e se consolidar como um presidente reformista que recuperou a economia após dois anos de recessão. Como ele mesmo diz, a “história é que vai dizer” como foi o governo emedebista.

Os sinais de intenção da aprovação da reforma não são recentes. Em diferentes situações ao longo do ano, Temer indicou a possibilidade de se retomar a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) este ano depois das eleições. Em 5 de julho, em uma das últimas cerimônias realizadas no Planalto antes de o governo ficar impossibilitado de fazer propagandas institucionais em função da legislação eleitoral, o emedebista declarou que, após a corrida eleitoral, cria-se um momento propício para todos se unirem em busca do “bem comum”.

“Na vida do Estado, há dois momentos distintos. Um momento chamado político-eleitoral, que as pessoas se contestam, se controvertem, discutem, apresentam planos. Às vezes exacerbam as palavras e temos que compreender isso, mas é um momento pré-eleitoral. Há um outro momento, que é logo depois das eleições do momento político-administrativo, em que todos devem se unir em busca do bem comum”, declarou.

O “bem comum” do governo não é outro além da reforma da Previdência. O Planalto já sinalizou em outras ocasiões a disponibilidade de articular junto ao Congresso a retomada da votação da PEC, caso seja um assunto de interesse expressado pelo próprio vencedor das eleições. As discussões em torno de uma votação ocorrerão depois das eleições, sustenta o deputado Darcísio Perondi (MDB-RS), vice-líder do governo na Câmara.

O governista adverte, no entanto, que a costura depende do resultado. “Só dá para saber depois das eleições. Ninguém vai governar sem a reforma da Previdência. E, se mais cedo (aprovada) for, melhor será para todos os brasileiros”, pondera. Para Perondi, Alckmin é “um bom quadro”, mas garante que o MDB segue disposto a correr nas eleições presidenciais com Henrique Meirelles, ex-ministro da Fazenda.

A possibilidade de uma aprovação da reforma da Previdência ainda este ano é bem avaliada pela equipe de Alckmin. Interlocutores ligados à coordenação política do presidenciável ponderam que seria um desgaste a menos para lidar no governo. “Aproveitar um fim melancólico do governo Temer para aprovar algo que o país precisa seria oportuno. Sem a reforma, não tem como governar”, pondera um deles. As próprias negociações para fechar com o centrão podem ajudar no processo. Ele explica que, na visão de Alckmin, tão ou mais importante do que ganhar as eleições é vencer com uma base ampla.

“Desde o princípio, trabalham nessa perspectiva para que garantisse governabilidade. A aliança construída entre o blocão e o PSDB aponta para uma união que não é apenas competitiva para assegurar estrutura nos estados e tempo de televisão, mas também para ter governabilidade a ponto de fazer uma discussão até sobre antecipar a reforma da Previdência para este mandato, pois teria os votos necessários. A lógica da formação da chapa sempre foi essa”, sustenta o interlocutor.

Renovação

O deputado Izalci Lucas (PSDB-DF), vice-líder da legenda na Câmara, adverte que o apoio a uma aprovação da reforma da Previdência após as eleições depende da renovação do Congresso. “Pode haver uma mudança grande de reeleição e tudo isso influencia no voto”, pondera. Ele avalia, no entanto, ser difícil aprovar neste governo, que não detém votos e legitimidade. Para ele, é preciso que Executivo e Legislativo federal cortem da própria carne para servir de exemplo à população. “E eu não vejo como isso pode ser feito ainda neste governo.”

A votação da PEC que atualiza as regras de aposentadoria após as eleições não seria uma tarefa simples. A vitória de Alckmin apenas abriria as chances para se votar o texto ainda este ano, avalia o analista político Cristiano Noronha, sócio da Arko Advice. Mas o prazo para se aprovar é pequeno. “Não há muito espaço para se articular a matéria com outros presidenciáveis. E a probabilidade maior não significa facilidade. No melhor cenário, seria aprovada só na Câmara”, alerta.

O provável segundo turno das eleições cairá em 28 de outubro. O recesso parlamentar do fim de ano se inicia em 23 de dezembro. Logo, restaria pouco menos de dois meses para se aprovar. Nesse período, Noronha reforça que há dois feriados em novembro. “No meio de tudo isso terão negociações internas sobre formação do novo governo. É um período muito confuso e curto”, adverte. Ele reforça também que, para se colocar em pauta, seria necessário revogar a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. “Não sabemos como estará a situação no estado.”
Com informações do Diário de Pernambuco
Professor Edgar Bom Jardim - PE

domingo, 22 de julho de 2018

Jerônimo Galvão será candidato a deputado estadual pelo PSOL

O professor  Jerônimo confirmou neste sábado (21) sua decisão quanto a  candidatura ao cargo de deputado estadual nas eleições de 2018. 
A confirmação ocorreu em atividade partidária objetivando  empossar a nova direção do PSOL em Bom Jardim.  Já são quatro pré-candidatos bonjardinenses nas eleições deste ano: Jerônimo, Jonas do Conselho , Miguel Barbosa. e considerando Valda  Sedícias. 

Professor Edgar Bom Jardim - PE

domingo, 15 de julho de 2018

Bj Arte vai mostrar cultura popular da região


Fonte:culturapopularpe.com.br/1a-bj-arte-mostra-popular/
Professor Edgar Bom Jardim - PE

sábado, 14 de julho de 2018

MIRO DOS BONECOS na Fenearte 2018 - Cultura Popular de Pernambuco



Assista ao vídeo de Miro dos Bonecos, artesão de Mamulengos e brinquedos de Carpina - PE na 19ª FENEARTE. Curta, marque seus amigos e compartilhe!
https://www.youtube.com/watch?v=A76efg9E0wk&feature=share
Professor Edgar Bom Jardim - PE

sexta-feira, 13 de julho de 2018

FENEARTE 2018:Entrevista com Alexandre Lourenço, o artista do Quadro de Reboco

O Cultura Popular PE foi conhecer o stand do artesão de Salgadinho que já é um sucesso consolidado com seus quadros feitos em areia do Rio Capibaribe, cimento e verniz acrílico, com uma técnica inventada por ele. Abaixo vocês podem conferir uma breve entrevista que fizemos com o artesão.

A ENTREVISTA
Alexandre, fala um pouco da sua arte, desde quando você faz esta arte que eleva o nome da sua cidade?!
-Bom eu comecei em 2011 e a partir daí eu comecei a desenvolver esta técnica chamada quadro de reboco e utilizo a areia do Rio Capibaribe, para agregar valor ao meu artesanato e ter um diferencial. Então, esse aqui é o Rio Capibaribe transformado em arte.
Alexandre, como você poderia definir a sua arte, o seu trabalho?
-Definir meu trabalho? (risos) É um pouco de Pernambuco, assim, bem original, tentei fazer uma coisa que tivesse uma história e que não fosse só uma pintura.
Eu complemento suas palavras: A diversidade, a beleza da riqueza Pernambucana…
– É, afirma com firmeza, tudo voltado para a cultura pernambucana. Desde o frevo, maracatu, ao regional, homem no rio, o agricultor, de tudo aqui eu coloco um pouquinho.
Alexandre, e você se sente feliz?
– Soltando um sorriso de canto, ele diz: Ah, com certeza.. Realizado, realizado.
E onde é que tem a arte de Alexandre pelo mundo afora aí?
– Tentando se lembrar com um pouco de esforço, solta: em mais de 10 países já encontra Quadro de Reboco… Estados Unidos, Inglaterra, Canadá, Holanda, Peru, Chile e agora foi para a Nova Zelândia.
Conheça mais do trabalho dele aqui:
Curta, comente, compartilhe e inscreva-se nas nossas redes sociais para receber novas atualizações.
Entrevista e Registros (Foto e Vídeo): Edgar Santos
Redação/Edição: Edgar Filho
Fonte:http://culturapopularpe.com.br/entrevista-com-alexandre-lourenco-o-artista-do-quadro-de-reboco/
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Bom Jardim:a situação dos clientes um ano após assaltantes detonarem Banco do Brasil e Bradesco


Faz um ano que na madrugada de 11 julho de 2017, assaltantes detonaram o posto do Bradesco da cidade de Bom Jardim-PE. Foram muitas explosões, tiros, pânico e terror nas ruas do centro naquela madrugada. De acordo com a gerência o cofre estava vazio, nada foi levado. Não havia dinheiro.

O problema é que a população de modo geral, comerciantes, funcionários públicos e aposentados ficaram sem os serviços no posto bancário. Só existia um caixa eletrônico que foi dinamitado. A reposição do caixa eletrônica para saques nunca mais foi feita pelo banco Bradesco. A população perdeu muito. A cidade perde, o governo municipal perde credibilidade, a polícia, o governo e os bancos ficam com a imagem desgastada. Todas as cidades da região já tiveram suas agências violadas, assaltadas, danificadas pelas explosões. Será que há outros interesses por trás destes assaltos? Por que os bancos não tomam uma atitude para resolver o problema? 

Em fevereiro de 2017, o Banco do Brasil também foi alvo dos assaltantes. Mais uma vez os prejuízos ficaram para os clientes. Neste ano de 2018, também já houve outra situação  semelhante no Banco do Brasil. Clientes ficaram sem receber, sem pagar, sem dinheiro nos caixas. A população foi em busca de resolver suas necessidade em Surubim, Orobó, João Alfredo. As vendas do comércio  local caíram. Pequenos  estabelecimentos comerciais fecharam.

O comércio de Bom Jardim que é muito modesto, vem sofrendo com estas investidas das quadrilhas. A população está sendo muito prejudicada. Os bancos geralmente pioram seus serviços. Muita gente foi tentar fazer sua operações bancárias em outras cidades. É um prejuízo grande para toda sociedade. 

A culpa recai sobre o governador que não tem tanta culpa, pouco pode fazer. A falta de atendimento bancário prejudica muito. Os pequenos comerciantes sofrem mais. Os mais pores, idosos sofrem mais que ostros clientes.

Bom Jardim sente que a pobreza aumentou. Pessoas ficaram serviços. É muito sofrimento para todos que necessitam de melhorias nos serviços bancários. O policiamento não melhorou, as Câmeras de vigilâncias que seriam implantadas não foram compradas, instaladas, o serviço bancário ficou cada vez mais precário, o Banco do Brasil não recebe mais o abastecimento por carro forte. Falta dinheiro sempre. Os saques foram limitados, reduzidos. 

Bancos sem dinheiro. Essa é a real situação enfrentada pelos bonjardinenses quase todos os dias. O governo federal quer vender os bancos públicos. Não contrata nos funcionários. É um jogo sujo para confundir e jogar a população contra os bancos públicos. Há quem diga que é algo premeditado.
A polícia não consegue impedir este tipo de violência contra toda sociedade. Os banqueiros só querem lucrar e não investem na segurança dos bancos.

Uma saída seria criar uma moeda local para cada cidade. Banco Comunitário. A imposição dos bancos virtuais, tecnológicos céleres e  excludentes, dependentes de sistemas que podem falhar ou ser raqueado, manipulada.
Foto: Arquivo do Blog.

Professor Edgar Bom Jardim - PE

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Pernambuco:Policiais fazem parto de bebê em casa em Ipojuca


Policiais do 18º Batalhão da Polícia Militar (BPM) realizaram um parto, no Centro de Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife, na última sexta-feira (6). O caso, que aconteceu na rua Marinho Alves, foi divulgado nesta segunda-feira (9) pela Polícia Militar.

Os pais da gestante acionaram o efetivo no meio da rua, pois a filha estava em trabalho de parto e eles não conseguiam chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ao chegar na residência da família, os policiais verificaram a impossibilidade de deslocamento da mãe e fizeram o parto no local.

Leia também:
Mulher em trabalho de parto na BR 232 é socorrida pela PRF
Em Arcoverde, policiais militares ajudam em parto


Para o parto, os policiais receberam orientações, por telefone, de bombeiros militares do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods). A gestante deu à luz o bebê e os policiais aguardaram a chegada do Samu, que levou a mãe e o filho para a maternidade de Ipojuca para avaliações médicas.
De Folha de Pernambuco

Professor Edgar Bom Jardim - PE

sábado, 7 de julho de 2018

Disputa judicial é causa do fechamento da livraria Cultura no Bairro do Recife


O secretário de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Recife, Bruno Schwambach, explicou, neste sábado (07), que o fechamento da Livraria Cultura do Paço Alfândega, no bairro do Recife Antigo, deve-se a uma disputa judicial que se arrasta há 10 anos. O impasse vinha sendo travado entre os antigos e novos proprietários e a livraria estava no meio, como inquilina do imóvel. Ele contou que o fechamento do equipamento não se deve à crise econômica, como muitos pensaram, e frisou que a prefeitura tentará encontrar outro espaço para manter uma livraria na área.

"A Prefeitura do Recife tem dado uma atenção muito grande ao bairro do Recife. A gente está desenvolvendo um mapeamento da área e atraindo investimentos para o bairro. Uma prova disso é o Moinho Recife, que vai ser um prédio totalmente reformado. Estamos aprovando o processo de construção dele agora e a obra vai começar no segundo semestre. Então, a gente está buscando vários atrativos para o local onde a cidade começou", declarou. 
Segundo secretário, crise não foi a causa do fechamento do ativo cultural Foto: Igo Bione
Segundo secretário, crise não foi a causa do fechamento do ativo cultural Foto: Igo Bione
Segundo Bruno, a decisão judicial determinou que os atuais proprietários devolvessem o prédio do edifício garagem, onde se localiza a Cultura, para o primeiro proprietário, os que construíram o imóvel e o Paço Anfândega. "Isso provocou a rescisão de contrato da livraria. A gente fica muito triste com o fechamento, mas a gente tem trabalhado para ver se mantém esse ativo no bairro, talvez num outro local, encontrar uma forma de manter um ativo tão importante do porte da Livraria Cultura", declarou. 

A Cultura do Recife Antigo fechou nesta sexta-feira (06), no mesmo dia em que o Brasil foi eliminado na Copa do mundo. A notícia foi um choque para os seus frequentadores e funcionários. A livraria foi inaugurada em 2004 e ficou aberta por 14 anos. Depois do fechamento da Livro 7, era uma espécie de oasis no Centro do Recife para quem gosta de cultura. Lá, era possível consumir literatura, música, ler jornais e revistas, estimular as crianças no caminho da leitura, ou tomar um bom café - seja sozinho ou com amigos.

Quando a loja foi inaugurada, não havia tanto impacto das mídias digitais. Ainda assim, ela era uma sobrevivente num mundo tão digital. Vendia artigos relacionados aos quadrinhos e video game, filmes e séries cults. Tinha sessões de best sellers, era para todos os gostos, um catálogo elogiável. A unidade do RioMar continuará a funcionar normalmente, mas o fechamento do imóvel no Bairro do Recife vai deixar saudades. O nome dos três grupos que estão na disputa judicial não foram divulgados.
Com informações do Diario de Pernambuco
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Fenearte 2018: Marcos e Arnóbio representam artesanato de Bom Jardim


A 19ª edição da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) abriu nesta quarta  e seguirá até o próximo dia 15, no Centro de Convenções de Olinda. Evento aguardado por todos que gostam de arte e cultura, neste ano a Fenearte conta com doze dias de duração (um a mais que as edições anteriores) e vai expor materiais de mais de cinco mil participantes, em 800 estandes de todos os estados brasileiros e também de outros 22 países. A previsão é de que seram gerados mais de R$ 43 milhões em negócios. 



"A feira está linda, recheada de várias linguagens e produtos de gastronomia, arte, dança e música", adianta Thiago Angelus. Entre as novidades que vão estar expostas na Fenearte, quatro novos países vão trazer produtos para a feira: Itália, Egito, Polinésia Francesa e Países Baixos.

Além de peças feitas por artesãos de Pernambuco e de outros estados, haverá o Salão de Arte Popular Ana Holanda e a Alameda dos Mestres Janete Costa (reunindo 64 artistas pernambucanos que simbolizam a resistência de nossa identidade), com palestra dos mestres convidados Juão de Fibra (GO), que faz objetos trançados com caoim colonião, e Lupércio dos Anjos (MT), que cria e pinta lamparinas artesanais. 


Entre as atrações musicais, que se apresentam diariamente, à tarde e à noite, pode-se destacar a abertura com o Maracatu Piaba de Ouro (comandado pela família Salustiano) e as apresentações do mestre Galo Preto, Maracatu Porto Rico e Afoxé Alafin Oyó, entre outros. Para as crianças também haverá opções, como o Baú da Camilinha e as histórias africanas Luanda Ruanda.

Colocada no viaduto do Pina, uma estátua imensa de Mestre Salustiano, que está sendo homenageado pela feira, convoca os recifenses e os turistas que circulam pela Zona Sul a comparecerem ao evento, que este ano traz muitas novidades, a começar pela maior facilidade de acesso (uma queixa recorrente em outras edições).

Segundo o coordenador da Fenearte, Thiago Angelus, desta vez os ingressos podem também ser comprados pela internet através do site www.ticketfolia.com, otimizando um tempo que era perdido na fila das bilheterias. A entrada da feira agora está mais larga e o tráfego nos corredores, melhor organizado.

O translado para quem quiser vir de ônibus foi modificado: haverá um serviço de microônibus gratuitos, saindo a cada 15 minutos dos Shoppings Tacaruna e RioMar diretamente para o Centro de Convenções. O pagamento do estacionamento nos shoppings não será progressivo, e o ponto final dos microônibus está localizado bem próximo às bilheterias.

Quem, ainda assim, preferir ir de carro, poderá contar com um estacionamento de 3,5 mil vagas, a um custo fixo de R$ 7,50 (válido das 7h às 0h). Para mais comodidade, a dica é baixar o aplicativo desenvolvido por alunos da rede pública de Pernambuco: ele inclui a localização dos expositores, programação e orientação sobre translado, mapas e palestras, além de possibilitar a compra online de ingressos. O aplicativo já está disponível para download para aparelhos Android, iOS e Windows Phone no endereço m.app.vc/fenearte.

   Opções gastronômicas

Foi construído um mezanino especial, com diversas opções gastronômicas, inclusive mostra de cervejas artesanais pernambucanas. Haverá transmissão ao vivo dos jogos da Copa, e o consagrado Bar de Seu Luna vai vender pratos típicos regionais (entre os quais, seu famoso chambaril).

Uma ampla estrutura de alimentação será montada, com 12 restaurantes distribuídos em uma área de 2.418m², além de estandes, quiosques, foodbikes e foodtrucks comercializando guloseimas (Acarajé da Bahia, China in Box, Burgogui Coreano, Casa da Macaxeira, República dos Pastéis, Rei das Coxinhas de Gravatá, MyBurguer, Manthara, Plim Pizzas e Massas, Casa do Pará, Massa Delas Cone Pizza e Bar da Fava). Na Passarela Fenearte, estudantes de moda e criadores locais vão exibir seus trabalhos para o público, com desfiles às 18h e 19h.

Serviço:
19ª Fenearte
Quando: De 4 a 15 de julho, das 14h às 22h (segunda a sexta-feira); 10h às 22h (sábado e domingo)
Onde: Centro de Convenções de Pernambuco
Quanto: : R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada) - Segunda a sexta
R$ 12 e R$ 6 (meia-entrada) - Sábado e domingo
Pontos de venda de ingressos: shoppings Tacaruna, RioMar, Boa Vista, Recife, Guararapes; Centro de Artesanato de PE e bilheterias do evento
Venda online: www.ticketfolia.com
Com informações da Folha de Pernambuco.
Fotos de Arquivo professor Edgar/Marcos/Arnóbio.
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Mano de Baé está pronto para te receber na Fenearte 2018

Começou a 19ª Fenearte

Feira Nacional de Negócios do Artesanato 
Considerada a maior feira de artesanato da América Latina, a 19ª edição da  Fenearte  será realizada de 04 a 15 de julho de 2018 no Centro de Convenções de Pernambuco.
Professor Edgar Bom Jardim - PE

Eleita a dona da Tapioca nº 1 de Olinda, Maria José é espécie de 'patrimônio não tombado' da Cidade Alta


Foto: Nando Chiappetta/DP
Foto: Nando Chiappetta/DP
Ali na Sé de Olinda, tem um freguês que nem precisa falar a tapioca que quer. Basta chegar e fazer um trejeito diferente na boca. Dona Zeinha, tapioqueira que ganhou fama muito antes de virar garota propaganda de telefônica em 2010 e estampar outdoors por aí, entende logo o código do cidadão. “Ele diz que gosta daquela que queima a boca”. Feita: saindo uma tapioca estilo cartola, com banana, queijo e canela. Mais pernambucana, impossível. Estrangeiro que não fala em português, pega na barraca dela o cardápio com 60 sabores e aponta para o sabor dos desejos. Vai no palpite. Antes, era só coco. Mas o polo gastronômico da Sé pluralizou-se. Dona Zeinha atende turistas e nativos com um sorriso que cobre os coqueiros de Olinda e um tantinho do mar do Recife. “E quem volta, torna”, repete ela.
Nascida com o nome de Maria José Moreno da Silva, dona Zeinha é tão querida na cidade e entre aqueles que a visitam que ganhou no final de 2017 o primeiríssimo lugar e troféu de melhor tapioca da cidade, mesmo sem nunca ter se candidatado. Conquistou a honraria, concedida pela Prefeitura e parceiros, após votação popular. “Foi pela internet, minha filha!”, explicou ela, que não usa Google nem redes de relacionamentos. “Quando eu soube foi porque essa menina ali me disse: ‘Zeinha, você foi primeiro lugar’. Eu nem sabia o que era mas fiquei muito feliz”, contou esta semana a tapioqueira. 
“Graças a Deus, sou muito querida aqui. Todo mundo chega e pergunta qual é o segredo de minha tapioca. Tem não. Eu mesma compro a massa, os recheios e todo dia chego aqui às 15h e saio perto da meia noite”. Ok, admite: “O carvão pode ser uma coisa que dá um sabor diferente daquela tapioca feita em casa”.
Então, como se ganha um concurso sem se lançar candidata? “Ah, acho que é porque sei lidar com o público. Creio que seja o tratamento que eu dou para as pessoas. Busco ficar sempre alegre. Não adianta estar com maior raiva e se vingar em ninguém. Problema de casa deve ficar em casa”, explica, como numa aula de bom atendimento. À venda de tapioca, Zeinha se dedica desde 1972. 
Toda a história de vida dela é misturada à da tapioca que faz para vender. “Eu tenho carro, casa, tudinho. Criei meu filho com dinheiro da tapioca e ele foi até para o Canadá morar lá”, conta, falando do filho único, o mestre de capoeira, Mário Sérgio, o Azeitona. 
Começou atendendo ao convite de um amigo, que tinha o ponto comercial, e lhe convidou para trabalhar durante a semana. Um dia, convocou: “Você vai ficar no meu lugar”. Já se foram 46 anos de Sé, ao lado de tapioqueiras por quem tem sentimento de família. “Mudou foi tudo”, diz ela. “Para começar antes era só tapioca de queijo. Agora tem charque, calabresa, goiabada, frango e até Nutella”. E, quando a quantidade de sabores não é suficiente, ela ainda deixa margens para invenções. “Tem gente que quer fazer na hora e eu sigo a receita”.
Trinta e cinco anos depois da chegada dela na Sé, em 2010, apareceu um produtor convidando-a para ir a São Paulo gravar um comercial e fazer umas fotos. “Era tanta da dificuldade pra ver se eu aceitaria. Me perguntaram se eu pintaria meu cabelo de qualquer cor, se poderia participar da campanha até no Carnaval e tudo. Eu topei”. Assim, Zeinha embarcou com barraquinha e repetiu para as câmeras a frase “Moro na rua, mas falo de qualquer lugar”. 
Residente da Rua do Amparo, referência para qualquer carnavalesco que se preze, dona Zeinha diz que ama a cidade. “Gosto de tudo. Só não brinco mais por causa da idade, mas gosto de tudo”. Tira folga quando quer. Quando se dá o luxo, viaja com sobrinhas ou amigas em excursões para estados nordestinos, como Rio Grande do Norte e a Bahia. Mas assegura que o maior prazer da vida dela é trabalhar. 
“Dizem que eu poderia estar aposentada porque tenho pensão. Mas eu já decidi. Só vou parar quando morrer, porque a convivência daqui, com o pessoal que compra tapioca e com o pessoal da Sé, é a melhor coisa que eu poderia ter”.
Não é de reclamar, mas, diante da insistência sobre sua avaliação de como anda o público diante da crise econômica recente, dona Zeinha, a tapioqueira premiada, desabafa: “Eu só queria que as pessoas acabassem com essa história de que a Sé de Olinda é perigosa. Não é. Tem gente que passa muito tempo sem vir aqui matar a saudade. Pois venham porque tem muita coisa para se ver por aqui”.
Zeinha é espécie de atração da cidade. Quase um patrimônio vivo imaterial de Olinda não tombado.
De: Diario de pernambuco
Professor Edgar Bom Jardim - PE

terça-feira, 3 de julho de 2018

Cleiton Collins deve assumir a presidência da Alepe


Com morte do presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Guilherme Uchoa (PSC), assume o comando da casa em forma de exercício, o primeiro vice-presidente, pastor Cleiton Collins (PP). O nome dele ainda não foi confirmado, no entanto, para a presidência. Na sucessão, aparece o segundo vice-presidente o deputado Romário Dias (PSD), partido aliado ao governo do estado. 

Já o terceiro suplente Sérgio Leite (PDT)  assume a vaga de Uchoa como deputado na Alepe. Sérgio fazia parte da coligação do PDT na época que Guilherme Uchoa foi eleito. Nesta manhã, a Alepe realizou uma reunião ordinária de abre e fecha, mas não houve expediente na casa. 

Guilherme Uchoa faleceu na madrugada desta terça (3), no Hospital Português, no Recife. Vítima de edema pulmonar e parada cardíaca, o deputado estava em seu sexto mandato e ocupava a presidência da casa, também pela sexta vez. O velório acontece nesta manhã no plentário novo da Alepe e o sepultamento será à tarde, no Cemitério de Igarassu. 

Com informações de Diario de Pernambuco

Professor Edgar Bom Jardim - PE

sexta-feira, 29 de junho de 2018

PE:Ministério público pede informações sobre concurso da UPE e certame é suspenso


Foto: UPE/Divulgação
Foto: UPE/Divulgação
Um concurso para preenchimento de nove cargos de advogados para a Universidade de Pernambuco (UPE) teve o edital suspenso. A procuradora geral do Ministério Público de Contas, Germana Laureno, enviou ofícios à reitoria da UPE e à Secretaria de Administração do estado pedindo informações e documentos sobre o concurso público, que estava previsto para acontecer no próximo dia 19 de agosto.

A denúncia teria sido feita pelos próprios advogados da Universidade. Entre outras irregularidades citadas pelos denunciantes, estão a ausência de representantes da Ordem dos Advogados (OAB) do Brasil na comissão do concurso e a não precisão de prova discursiva no certame. 

Em resposta à solicitação, as entidades públicas defenderam que não existe obrigação legal de os concursos contemplarem provas discursivas.

No entanto, de acordo com informações disponibilizadas no site da comissão do concurso, o Instituto de Apoio a Universidade de Pernambuco - IAUPE,  as inscrições foram momentaneamente suspensas. "Um novo edital encontra-se em elaboração para que se possa iniciar o processo de inscrição".

O MPCO informou que aguarda o novo edital para verificar se as falhas denunciadas foram corrigidas. Os candidatos que iniciaram as inscrições pelo edital que será revogado deverão reiniciá-las. 
Professor Edgar Bom Jardim - PE

quarta-feira, 27 de junho de 2018

FENEARTE 2018 - A maior festa da criatividade vai começar




Considerada a maior feira de artesanato da América Latina, a 19ª edição da Fenearte será realizada de 04 a 15 de julho de 2018 no Centro de Convenções de Pernambuco. Durante os 12 dias, as mais surpreendentes criações artesanais do Brasil e do mundo podem ser encontradas no evento.
A Fenearte, juntamente com o Centro de Artesanato de Pernambuco, entre outras iniciativas do Governo do Estado, tem como objetivo valorizar e difundir os saberes tradicionais, estimular o potencial de crescimento dos artesãos e artesãs, funcionando como importante elemento estruturador da Cadeia Produtiva do artesanato local.
No evento, o público pode conferir:
- Fenearte Sustentável
- Espaço Interferência Janete Costa
- Espaço Sebrae de Artesanato
- Alameda dos Mestres
- Salão de Arte Popular Ana Holanda
- Salão de Arte Popular Religiosa de Pernambuco
- Galeria de Reciclados
- Espaço Infantil
- Oficinas de Artesanato
- Desfiles de Moda
- Rodadas de Negócios
- Praça de Alimentação
- Apresentações Culturais
- Food Park e Food Bike
Com informações Portal do Artesanato/ 
https://www.youtube.com/watch?v=yLswgNaQ08g

Professor Edgar Bom Jardim - PE

segunda-feira, 25 de junho de 2018

PESQUISA: perfil do desempregado é mulher, nordestina, entre 18 e 24 anos


Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil
O desempregado no Brasil tem um perfil: é mulher, nordestina, e com idade entre 18 e 24 anos. Ela tem ensino fundamental incompleto e mora em regiões metropolitanas. É o que consta da seção Mercado de Trabalho, da Carta de Conjuntura, divulgada nesta segunda-feira (25) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Tendo por base dados obtidos pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o estudo identifica um comportamento distinto da ocupação, dependendo da idade do trabalhador e de seu grau de instrução. De acordo com o Ipea, o recuo da taxa de desocupação ocorre “de modo disseminado em todas as categorias, sendo mais significativo nas regiões Norte e Centro-Oeste e no grupo de trabalhadores com idade entre 25 e 39 anos, com ensino médio incompleto e não residente nas regiões metropolitanas”.

Na comparação com os números obtidos em 2017, os estados que registraram aumento da desocupação foram Piauí, Sergipe, Maranhão, Pernambuco e Rio de Janeiro. Já os estados que apresentaram queda mais acentuada no índice de desemprego foram Amazonas, Tocantins, Goiás e Mato Grosso do Sul.

Idoso
A população ocupada com idade superior a 60 anos aumentou em 8%, percentual bem acima ao do registrado na população de trabalhadores com idade entre 25 e 39 anos, que aumentou 0,9% no primeiro trimestre de 2018, na comparação com o mesmo período de 2017. Entre os com ensino médio incompleto, a ocupação aumentou 10%. Já entre os com ensino fundamental, a ocupação recuou 9%.

Na avaliação do Ipea, o crescimento dos mais idosos na força de trabalho tem ocorrido pelo fato de a parcela de idosos que decidem deixar a força de trabalho e ir para a inatividade vem recuando, e não devido ao aumento do número desses trabalhadores que estão saindo da inatividade e retornando ao mercado de trabalho.

Alguns fatores são citados pelos pesquisadores como relevantes para explicar a permanência dos mais velhos no mercado de trabalho. Um deles está relacionado à busca por um aumento na renda. O outro fator está relacionado ao aumento de expectativa de vida do brasileiro.

Desemprego
Citando números divulgados pelo PNADC, o estudo mostra que em abril o desemprego voltou a cair, após ter apresentado aumento no primeiro trimestre de 2018, na comparação com o último trimestre de 2017. Se comparado aos números de abril do ano passado, o recuo do desemprego ficou em 0,7 ponto percentual (p.p.). A construção civil apresentou saldos mensais positivos mas, no acumulado de 12 meses, o setor continua apresentando “destruição de empregos”, segundo o Ipea.

“Em maio de 2018, esse setor abriu mais de 3 mil vagas com certeira assinada, apresentando um resultado bem superior ao observado no mesmo mês de 2017”. O setor que apresentou maior dinamismo foi o de serviços, com um saldo positivo líquido próximo a 190 mil novos postos de trabalho nos 12 meses até maio.

Autora da pesquisa, Maria Andréia Lameiras avalia que apesar de o mercado ter apresentado sinais de melhora nos últimos trimestres, dados recentes apontam uma estabilidade que “coloca em dúvida o ritmo da recuperação”. Devido à desaceleração do crescimento da população ocupara, a taxa de desocupação vem se mantendo em torno de 12,5%. “Viemos de um período de retração muito grande. Nossa recuperação apresenta bases ainda frágeis, com muita informalidade, o que traz alta volatilidade para o setor, tanto em termos de ocupação, quanto de rendimento”, explicoua pesquisadora do Ipea por meio de nota.

No primeiro trimestre de 2018, o grupo instituído pelos chamados desalentados – pessoas que não procuram emprego por não acreditarem na possibilidade de conseguir uma vaga – voltou a avançar “de forma mais significativa, correspondendo a quase 3% do total da população em idade ativa”. De acordo com o Ipea, o aumento desse grupo “ocorreu por conta da migração de trabalhadores que até então estavam ocupados, mas ao perderem seus postos de trabalho transitaram diretamente para o desalento, ao invés de permanecerem na desocupação”, não estando, portanto, relacionado a pessoas que estavam sem emprego e desistiram de procurar emprego.

Com Informações do Diario de Pernambuco

Professor Edgar Bom Jardim - PE

domingo, 24 de junho de 2018

Andrezza Formiga canta no Dia de São João em Campina Grande


Muito forró de qualidade no palco do "Maior São João do Mundo," neste domingo, Dia de São João, em Campina Grande. Andrezza Formiga, uma vozes mais talentosas do Nordeste, fará show mais uma vez nesta grande festa da cultura popular brasileira. Pinto do Acordeon, Novinho da Paraíba e Eliane também serão atrações da noite.
Professor Edgar Bom Jardim - PE

sábado, 23 de junho de 2018

Elas querem governar Pernambuco


PSol e PCB formam primeira chapa feminina no estado. Foto: Fran Silva / Divulgação
PSol e PCB formam primeira chapa feminina no estado. Foto: Fran Silva / Divulgação
Enquanto parte das siglas em Pernambuco faz articulações para fechar a composição dos candidatos da disputa majoritária, o PSol e o PCB já completaram a sua chapa, que será formada apenas por mulheres. O grupo, no entanto, tem vários desafios a superar. A começar pela ocupação na política de um espaço eminentemente masculino, conseguir se tornar visível ao eleitor – a sigla terá 15 a 20 segundos de tempo de televisão – e apresentar um programa de governo que vá além de uma pauta puramente feminista.

A chapa é formada pela pré-candidata ao governo do estado, a advogada, historiadora e professora, Dani Portela (PSol), e pela educadora social e cientista social, Gerlane Simões (PCB) que concorrerá como vice. Para o Senado, o PSol enfrentará as urnas com as pré-candidaturas de Albanise Pires, servidora concursada do Ministério Público Federal, e Eugênia Lima, mestre em Desenvolvimento Urbano pela UFPE. O grupo parece disposto a quebrar a lógica de que vencer a eleição no estado precisa de um DNA político. “A maioria das mulheres que está na política é filha de, mulher de, missionárias de determinadas igrejas. Não dá mais para não querer falar de política porque ela já entrou na nossa casa, no orçamento familiar, no hospital e na escola. Não podemos deixar que governem sem a gente”, enfatizou Eugênia Lima.

Segundo Dani Portela, por ser uma chapa feminina e feminista, elas precisam provar a capacidade duas vezes. “Nossa voz foi silenciada por muito tempo e somos invisíveis. Fomos invisibilizada durante séculos. Agora é nosso momento de fazer ecoar a nossa voz”, destacou. De acordo com ela, em todos os espaços de poder, as pessoas acabam reproduzindo a lógica de uma sociedade machista e patriarcal. “Sempre nos foi dito que o espaço público não era nosso, era eminentemente masculino. Nosso desafio é fazer com que a mulher entenda a importância da representatividade, que ela precisa eleger pessoas que atuem com pauta políticas específicas para a vida delas”, destacou.

Intuito é acabar com a hegemonia masculina na politica em Pernambuco. Foto: Fran Silva / Divulgação
Intuito é acabar com a hegemonia masculina na politica em Pernambuco. Foto: Fran Silva / Divulgação
Com a experiência de ter participado de três eleições anteriores, Albanise Pires acredita que a chapa formada apenas por mulheres sensibilizará o eleitorado feminino por meio do diálogo e a partir da realidade e do cotidiano. A pré-candidata do PSol ressalta que a chapa não é só para constar nesta eleição, como acontece em muitos partidos em que as candidaturas femininas são colocadas para cumprir a cota exigida pela Justiça Eleitoral. “Quando se fala em creche, escolas, moradia, hospitais e segurança pública estamos falando da realidade do eleitor. Temos propostas para as mulheres, mas não só para elas”, garantiu.

Na avaliação de Eugênia Lima, é preciso “desmasculinizar” a política e não adianta apenas trocar homens por mulheres se elas mantiverem a cultura de funcionamento masculinizada. “A política é feita de homens para homens. O desafio é enorme porque estamos num estado hiperconservador. Infelizmente nem todas podem se indignar e ir para a luta. Estamos dispostas a brigar por esse espaço”, avisou.

Discurso feminista 
 
Para o cientista político e integrante do Núcleo de Estudos Eleitorais e Partidários da UFPE, Hely Ferreira, a ênfase dada pelas candidatas majoritárias do PSol e PCB ao se apresentarem como uma chapa feminina e feminista dificulta a captação de votos. “Estamos numa sociedade patriarcal. Isso não se muda da noite para o dia. Quando se está no Poder Legislativo você pode representar determinado grupo, mas no Executivo se governa para todos”, advertiu. De acordo com Hely, não se pode pensar num só ideal numa eleição (pauta feminina). “Isso é um ponto positivo, mas, ao mesmo tempo, é preciso pensar que democracia se faz com pluralidade de ideias e não com ideologia única”, alertou. Ferreira avalia como prejudicial o fato do PSol levar o discurso feminista do começo até o final da campanha. “Elas terão que dosar isso. No quesito saúde vai pensar políticas públicas apenas para mulher? E o Homem? E como fica a segurança pública? Não é segmentando o discurso que conquista o eleitor, mas fazendo com que todos sejam partícipes no processo”, destacou.
Com informações de Diario de Pernambuco
Professor Edgar Bom Jardim - PE