Mostrando postagens com marcador Colégio Sant ' Ana. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Colégio Sant ' Ana. Mostrar todas as postagens

sábado, 12 de agosto de 2017

Foto da Semana

Semana do Estudante
Colégio Sant'Ana - Bom Jardim.
Publicado em 12/08/2017.
Professor Edgar Bom Jardim - PE

sábado, 1 de julho de 2017

ARRAIÁ "LUAR DO SERTÃO "


Obrigada a todos que participaram do ARRAIÁ DO Colégio Sant'Ana - Bom Jardim.
Participação da Quadrilha Bom Jart 
TEMA:"LUAR DO SERTÃO ".
Clube Varonil, 30 DE JUNHO DE 2017.
Fotos:CS
Professor Edgar Bom Jardim - PE

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Ler é Cultura com Colégio Sant'Ana

Fotos:Fabiano da Silva/http://bomjardim.pe.gov.br/


Professor Edgar Bom Jardim - PE

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

O último adeus: Ir. Verônica Jardim é sepultada sob comoção e homenagens no Cemitério da Várzea, em Recife

Patrimônio da educação bonjardinense morre aos 84 anos de idade

Às vésperas de comemorar seus 80 anos de fundação, o Colégio Sant’Ana perde um dos seus grandes vultos históricos, responsável pela disseminação de valores e de conhecimentos fundamentados no amor ao civismo, na proteção da moralidade e da ética, e na fé aliada à educação para formação cidadã, a Ir. Verônica Jardim.

Num clima de grande pesar, parentes, amigos, ex-alunos e religiosos participaram da Missa de corpo presente, realizada na Capela do Educandário Maria Imaculada, localizado no Bairro do Cordeiro (Recife), e do sepultamento da Ir. Verônica, na tarde da última quinta-feira (30), no Cemitério da Várzea, em Recife.

“Aqui manifesto o meu profundo respeito, consideração e agradecimento pela contribuição dada para minha formação em magistério. Benedict irmã! Era dessa forma que sempre a saudava quando nos encontrávamos dentro ou fora das dependências do Colégio Sant’Ana. E a resposta era sempre a mesma: ‘Deus! Siga em paz, mestra!’. No que depender dos anos que ainda tenho em sala de aula, seus ensinamentos serão sempre aprimorados, pelo bem da minha prática e pela valorização e imensa gratidão às saudosas e eternas mestras, Ir. Verônica Jardim e Madre Ódila Maroja”, destacou Rosálya Santos (através da rede social Facebook), ex-aluna do Colégio Sant’Ana e atual Professora da EREM Dr. Mota Silveira.

A Ir. Verônica Jardim, religiosa da Congregação das Beneditinas da Virgem Maria, congregação extinta pelo Vaticano, faleceu aos 84 anos, na noite da última quarta-feira (29).

A direção do Colégio Sant’Ana, através de nota oficial, decretou três dias de luto em decorrência do falecimento da Ir. Verônica; retomando suas atividades normais a partir da próxima segunda-feira, dia 03 de novembro de 2014.


Por Bruno Araújo / Pastoral da Comunicação da Paróquia de Sant’Ana -http://matrizdesantana.blogspot.com.br/

Professor Edgar Bom Jardim - PE

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Projeto de Leitura: Bons cidadãos crescem bem informados... Colégio Sant'Ana - 80 anos Educando Gerações

Momento Biblioteca da escola:BIBLIOTECA OÁSIS,criada pela Madre Ódila Maroja,um passeio através dos livros-2014


Fotos:Taciana Souto Maior

Professor Edgar Bom Jardim - PE

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Colégio Sant'Ana, 80 anos educando gerações de Bom Jardim e Região


Vivenciando o DIA DO LIVRO - COLÉGIO SANT´ANA 
                                                  Fotos de Andreza Moura


www.professoredgar.com

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Educação, quem tem valoriza !


Um Bom Professor, Um Bom Começo
Autor:Desconhecido
A base de toda conquista é o professor
A fonte de sabedoria, um bom professor
Em cada descoberta, cada invenção
Todo bom começo tem um bom professor
No trilho de uma ferrovia…(um bom professor)
No bisturi da cirurgia…(um bom professor)
No tijolo, na olaria, no arranque do motor
Tudo que se cria tem um bom professor
No sonho que se realiza…(um bom professor)
Cada nova ideia tem um professor
O que se aprende, o que se ensina…(um professor)
Uma lição de vida, uma lição de amor
Na nota de uma partitura, no projeto de arquitetura
Em toda teoria, tudo que se inicia
Todo bom começo tem um bom professor
Tem um bom professor




Professor Edgar Bom Jardim - PE

domingo, 15 de abril de 2012

Uma Luz no Final do Túnel


                Todo bom começo tem um bom professor
    Professor Edgar Bom Jardim - PE

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Siga no Twitter

@edgarbomjardim

Professor Edgar Bom Jardim - PE

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

MPF quer tirar de circulação o dicionário Houaiss

Publicação conteria expressões 'pejorativas e preconceituosas' contra ciganos e não atendeu recomendações de alterar texto

http://professoredgarbomjardim-pe.blogspot.com

O Ministério Público Federal (MPF) entrou com ação absurda, sob todos os aspectos, na Justiça Federal em Uberlândia (MG): o órgão pretende tirar de circulação o dicionário Houaiss, um dos mais conceituados do mercado. Segundo o MPF, a publicação contém expressões "pejorativas e preconceituosas", pratica racismo contra ciganos e não atendeu a recomendações de alterar o texto, como fizeram outras duas editoras com seus dicionários.

Trata-se de uma ação, no mínimo, desastrada. Há séculos dicionaristas respeitados de todo o mundo se esforçam em reunir nesses livros o maior número de acepções possível das palavras. Assim, o Houaiss explica que o termo cigano é "relativo ao ou próprio do povo cigano; zíngaro", mas também define "aquele que faz barganha, que é apegado ao dinheiro; agiota, sovina" – esta acepção é, como bem destaca o próprio Houaiss, pejorativa. A razão de apresentar as duas (entre outras) versões é registrar o uso da palavra em um determinado momento histórico e explicar-lhe o significado. É para isso que servem os dicionários: eles não fazem apologia do preconceito, apenas o registram.

A guiar-se pela proposta do MPF, os dicionários prestariam um duplo desserviço. Em primeiro lugar, deixariam de cumprir seu principal papel: registrar o uso da língua em um dado momento. O segundo desserviço é fruto do primeiro. Se os livros deixassem de registrar que, pejorativamente, o adjetivo judeu é empregado como sinônimo de "pessoa usurária, avarenta", não ensinará ao leitor que, em determinadas situações, isso (infelizmente) pode acontecer. Não se defende aqui, de maneira alguma, o emprego pejorativo do termo. Mas não é apagando o registro de um dicionário que se muda a realidade. Trata-se de mais um exemplo de ação desastrada em que a ideologia atropela a ciência, o serviço ao leitor e o bom-senso em troca de nada.

O caso teve início em 2009, quando a Procuradoria da República recebeu representação de uma pessoa de origem cigana afirmando que havia preconceito por parte dos dicionários brasileiros em relação ao grupo. No Brasil, há aproximadamente 600.000 ciganos. Desde então, segundo o MPF, foram enviados "diversos ofícios e recomendações" às editoras para que mudassem o verbete. As editoras Globo e Melhoramentos, de acordo com o órgão, atenderam às recomendações.

No entanto, o MPF afirma que não foi feita alteração no caso do Houaiss. A Editora Objetiva alegou que não poderia fazer a mudança porque a publicação é editado pelo Instituto Antônio Houaiss e que ela é apenas detentora dos direitos relativos à publicação. Diante disso, o procurador Cléber Eustáquio Neves entrou com ação solicitando que a Justiça determine a imediata retirada de circulação, suspensão de tiragem, venda e distribuição do dicionário.

"Ao se ler em um dicionário, por sinal extremamente bem conceituado, que a nomenclatura cigano significa aquele que trapaceia, velhaco, entre outras coisas do gênero, ainda que se deixe expresso que é uma linguagem pejorativa, ou que se trata de acepções carregadas de preconceito ou xenofobia, fica claro o caráter discriminatório assumido pela publicação", afirmou. "Trata-se de um dicionário. Ninguém duvida da veracidade do que ali encontra. Sequer questiona. Aquele sentido, extremamente pejorativo, será internalizado, levando à formação de uma postura interna pré-concebida em relação a uma etnia que deveria, por força de lei, ser respeitada", acrescentou o procurador.

Para Neves, o texto afronta a Constituição Federal e pode ser considerado racismo. Ele lembrou que o Supremo Tribunal Federal já se pronunciou a respeito desse tipo de situação e ressaltou que "o direito à liberdade de expressão não pode albergar posturas preconceituosas e discriminatórias, sobretudo quando caracterizadas como infração penal".

Além da retirada da publicação do mercado, o MPF também pediu que a editora e o instituto sejam condenados a pagar 200.000 reais de indenização por danos morais coletivos. A Justiça Federal ainda não se manifestou sobre a ação. A reportagem procurou o Instituto Antônio Houaiss, no Rio de Janeiro, mas a informação foi de que a pessoa que poderia falar sobre o caso não estava no local. Não houve retorno até o fim da tarde desta segunda-feira.

( Veja Com Agência Estado)

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Festa dos Doutorandos em ABC do Colégio Sant' Ana

Realizada em 03 de dezembro, a festa de formatura de alfabetização da turma das Professoras Andreza Prazeres de Moura e Risolene da Silva M. Barbosa, foi um grande sucesso . Parabéns !







Turma dos Concluintes 2011